Meningite

Meningite

É uma inflamação das membranas que recobrem e protegem o sistema nervoso central – as meninges. A meningite pode ser de origem viral, adquirida depois de alguma gripe ou outra doença causada por vírus, ou de origem bacteriana, normalmente mais branda.

A meningite começa como uma infecção da nasofaringe ou das amígdalas e é seguida por septicemia meningocócica, a qual invade as meninges do cérebro e a região superior da medula.

É uma doença que ataca mais as crianças menores de 18 meses, pois não tem seus anticorpos tão desenvolvidos para sua defesa, mas o adulto corre também os seus riscos. A transmissão é feita pelo contato direto com secreções da garganta ou do nariz de pessoas portadoras ou convalescentes. Estas pessoas liberam os agentes etiológicos no ar que podem ser inspirados por outros indivíduos e assim causar a doença.

Apesar de a causa mais comum ser infecciosa, através de bactérias, vírus ou mesmo fungos, alguns agentes químicos e mesmo células tumorais poderão provocar meningite. A meningite bacteriana é uma doença grave, que deve ser tratada como uma emergência clínica.

Os sintomas são dor de cabeça, febre alta e vômitos, cefaléia, irritabilidade, confusão, delírio e convulsões, rigidez da nuca, ombro ou das costas, resistência à flexão do pescoço.

A meningite pode causar inúmeras complicações e sequelas neurológicas, como epilepsia, infartos cerebrais e retardo mental em crianças. Por esse motivo o tratamento precisa ser rápido. Fora do sistema nervoso a meningite pode causar complicações como o choque séptico e distúrbios da coagulação. As bactérias podem se difundir para outros locais, causando endocardite e pioartrite além de perda de parte da audição.