Febre do Feno

Febre dos fenos

Febre dos fenos é uma reacção alérgica ao pólen de algumas plantas, em especial gramíneas e árvores. Os sintomas geralmente incluem espirros , congestão nasal, olhos vermelhos e lacrimejantes, tosse e coceira no nariz , boca , garganta ou outras áreas. Ao contrário do que o nome sugere, não há febre.

O termo é por vezes usado como sinônimo de rinite alérgica, que abrange também as alergias desencadeadas pela inalação de outras substâncias além do pólen, tais como poeiras , e pêlos de animais. Embora a alergia possa ocorrer durante todo o ano desde que a substância que a desencadeia (alergênico) esteja presente, é mais frequente na Primavera e no Outono, quando a quantidade de pólen no ar aumenta.

Sintomas: Tosse, espirros, congestão nasal, dores de cabeça; coceira no nariz, boca, olhos, garganta, pele ou outras áreas, olhos vermelhos e/ou acrimejantes, falta de ar, fadiga e dificuldade em dormir. A febre dos fenos, tal como todas as alergias, é uma resposta exagerada do sistema imunológico a um alergênico, que geralmente é uma substância inócua e na maioria das pessoas não desencadeia nenhuma reação. Este tipo de resposta é designada por reacção de hipersensibilidade .

Nas pessoas alérgicas, o pólen é inspirado e entra em contacto com a mucosa das vias aéreas, liga-se a um anticorpo que esta na parede de alguns glóbulos brancos fazendo com que sejam libertados compostos como a histamina , que actuam como mediadores inflamatórios . São estes mediadores que causam os sintomas da febre dos fenos. Outras doenças por vezes associadas à febre dos fenos, são a asma e o eczema.

Medidas que podem diminuir o problema:

  • Manter os vidros do automóvel e dos edifícios fechados;
  • Usar óculos (por exemplo, óculos de sol);
  • Evitar lugares abertos com vegetação à noite.